Presidente

SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE…

29/08/2010

Imagem publicada no Blog do IMN

Fonte: elaboração do autor, com base em pesquisas do Datafolha (3), Ibope (3), Sensus (2) e Vox Populi (1)

Por Maurício Costa Romão

Os resultados das nove pesquisas nacionais para Presidente, realizadas neste mês de agosto pelos Institutos Datafolha (3), Sensus (2), Vox Populi (1) e Ibope (2), mostram Dilma Rousseff se distanciando do principal oponente, José Serra, e ampliando sua vantagem de forma consistente, com percentuais fora da margem de erro.

O gráfico que acompanha o texto, que já inclui a pesquisa do Ibope divulgada hoje, 28/08, descreve a evolução das intenções de voto de Dilma comparadas com a soma das intenções de Serra, Marina e outros candidatos (estes, com uma média de intenção de votos de 1,6%).

Leia mais…

DATAFOLHA: DILMA ABRE 20 PONTOS SOBRE SERRA

26/08/2010

Fonte: elaboração de MCR, com base em pesquisas do Datafolha

Por Maurício Costa Romão

Mantendo a tendência de alta que vem registrando em várias pesquisas realizadas neste mês de agosto, a candidata do PT a presidente, Dilma Rousseff, registrou 49% de intenções de voto neste último levantamento realizado pelo Datafolha, entre os dias 23 e 24/08, e publicado hoje pelo jornal Folha de S.Paulo.  O principal adversário de Dilma, José Serra, do PSDB, obteve apenas 29% e Marina Silva, do PV, ficou com 9%.

O gráfico que acompanha o texto mostra a evolução das intenções de voto dos três candidatos nas pesquisas realizadas pelo Datafolha, com destaque para as mais recentes, do mês de agosto, quando Dilma passou à frente de Serra.

Leia mais…

Pesquisa CNT/Sensus: Dilma tem 46%; Serra, 28,1%

24/08/2010

Fonte: elaboração de MCR, com base em pesquisas do Sensus

Camila Campanerut

Do UOL Eleições , 24/08/2010

Pesquisa CNT/Sensus divulgada na manhã desta terça-feira (24) mostra a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, à frente nas intenções de voto, com 46%, contra 28,1% de José Serra (PSDB). Em terceiro lugar está a senadora Marina Silva (PV) com 8,1%. Votos em branco, nulos e indecisos somam 16,8%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Na última pesquisa, a ex-ministra da Casa Civil liderava com 41,6%, Serra aparecia com 31,6% e Marina registrava 8,5%. Votos em branco, nulo e indecisos representavam 14,3%.

“É uma eleição tecnicamente decidida em primeiro turno a partir dos dados de hoje. Dilma tem 55,3% dos votos válidos e os demais candidatos têm 44,7%”, explicou Clésio Andrade, presidente da CNT.

“Não estamos afirmando que a eleição terminou. A eleição só acontece no dia 3 de outubro, mas nunca vimos uma pessoa com 40% ou mais de intenção de votos não ir para o segundo turno”, esclareceu o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, no sentido de indicar que dificilmente haja uma reviravolta do cenário eleitoral estudado pelo instituto.

Leia mais…

DATAFOLHA: DILMA ABRE 17 PONTOS SOBRE SERRA

21/08/2010

Fonte: elaboração de MCR, com base em pesquisas do Datafolha

 

Fernando Rodrigues, UOL, 21/08/2010

Na primeira pesquisa Datafolha depois do início da propaganda eleitoral no rádio e na TV, a candidata a presidente Dilma Rousseff (PT) dobrou sua vantagem sobre seu principal adversário, José Serra (PSDB), e seria eleita no primeiro turno se a eleição fosse hoje.

Segundo pesquisa Datafolha realizada ontem em todo o país, com 2.727 entrevistas, Dilma tem 47%, contra 30% de Serra. No levantamento anterior, feito entre os dias 9 e 12, a petista estava com 41% contra 33% do tucano.

A diferença de 8 pontos subiu para 17 pontos. Marina Silva (PV) oscilou negativamente um ponto e está com 9%. A margem de erro máxima do levantamento é de dois pontos percentuais.

Os outros candidatos não pontuaram. Os que votam em branco, nulo ou nenhum são 4% e os indecisos, 8%.

Leia mais…

UM DEBATE INÉDITO, HISTÓRICO

19/08/2010
 

Imagem publicada no Blog do IMN

Fernando Rodrigues

Folha de S.Paulo, 19/08/2010

Os debates Folha/UOL com candidatos a governador de São Paulo (17.ago.2010) e com presidenciáveis (18.ago.2010) foram inéditos, históricos.

No caso do encontro entre presidenciáveis, foi a primeira vez, durante um primeiro turno de eleição para o Planalto, que estiveram juntos em um debate apenas os três candidatos mais bem colocados nas disputas.

Pode parecer pouco, mas esse cenário nunca havia se materializado no país. Em 1989, o favorito Fernando Collor de Mello (então no PRN) se recusou a participar de debates no primeiro turno. Em 1994, houve um debate com os sete principais candidatos – ou seja, na prática, deu-se um congestionamento de políticos e nenhuma troca inteligível de idéias. Em 1998 não houve debates, pois o então candidato à reeleição, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), recusou-se a comparecer.

Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação