Popularidade

INTENÇÃO DE VOTOS E AVALIAÇÃO DE GOVERNO

02/09/2014

Fonte: elaboração própria, com base em várias pesquisas nacionais

Maurício Costa Romão

POPULARIDADE E APROVAÇÃO DA GESTÃO

01/09/2014

Fonte: elaboração própria, com base em pesquisas do Ibope

Maurício Costa Romão

No quesito “avaliação de governo” os institutos de pesquisa costumam inquirir os respondentes de duas maneiras: uma, indagando se o mandatário está realizando uma administração “ótima, boa, regular, ruim ou péssima”, outra, instando-os a declararem se “aprovam ou desaprovam” a gestão em andamento, ou a maneira de governar do gestor.

Esta última forma é mais direta, intuitiva, de fácil interpretação. Seus resultados numéricos não deixam margem a dúvidas: 60% de Aprova, 30% de Desaprova e 10% de não sabem, não responderam, suscitam logo a conclusão de que a administração é aprovada pela população.

Entretanto, ao se resumir à dualidade aprova/desaprova, a questão deixa de fora do leque de opções do entrevistado as eventuais manifestações intermediárias entre as duas indagações.

Leia mais…

QUEDA NA AVALIAÇÃO POSITIVA DO GOVERNO PUXA INTENÇÃO DE VOTOS PARA BAIXO

30/04/2014

Fonte: elaboração própria com base em diversas pesquisas nacionais

Maurício Costa Romão

Depois da inesperada celebração da aliança Rede/PSB, nos estertores do prazo final para criação de partidos políticos, em 5 de outubro do ano passado, os grandes institutos de pesquisa já realizaram 17 levantamentos nacionais de intenção de votos para presidente da República.

Todas essas pesquisas contemplam o cenário mais provável de concorrentes a presidente, composto por Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos. A média mensal de intenções de voto de Dilma neste cenário, no período de outubro de 2013 a abril de 2014, está mostrada na linha azul do gráfico que acompanha o texto.

Leia mais…

DILMA: LIDERANÇA E POPULARIDADE NÃO SE ALTERAM

10/11/2013

Maurício Costa Romão

A avaliação positiva da gestão da presidente Dilma Rousseff, mensurada pela soma dos conceitos de ótimo e bom, era de 65% em março e caiu abruptamente para 30% no fim de junho (Datafolha), reflexo dos protestos de rua daquele período.

Logo após a publicação daquela pesquisa de junho o marqueteiro da presidente, João Santana, desdenhando do potencial de corrosão eleitoral dos movimentos populares de então, tratando-os como episódicos e sem maiores conseqüências, vaticinou que em quatro meses a sua cliente recuperaria a popularidade perdida.

Leia mais…

POPULARIDADE DE DILMA: UMA CONSTÂNCIA INCONVENIENTE

29/09/2013

Fonte: elaboração própria, com base nas pesquisas listadas.

Maurício Costa Romão

Tornou-se praxe entre os institutos de pesquisa usar apenas o percentual das subcategorias de “ótimo e bom” para aferir desempenho de governantes ou, alternativamente, sua popularidade*.

A tabela que acompanha o texto reúne as últimas cinco pesquisas nacionais que captaram informações sobre a avaliação da gestão de Dilma Rousseff. Os levantamentos foram realizados em agosto e setembro, depois dos tumultos reinvidicatórios do meio do ano, e estão colocados em ordem cronológica dos respectivos trabalhos de campo.

Aqui não há muito rigor quanto ao requisito de que as pesquisas tenham sido geradas a partir de uma mesma fonte. Elas podem provir de institutos diferentes, com suas metodologias distintas, não importa. A ideia é simplesmente colocá-las em sequência para possível visualização de tendência.

Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação