pesquisa

O ÍNDICE “AVALIAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO” EM PESQUISA ELEITORAL E A SUBCATEGORIA “REGULAR”

21/06/2013

 

Mauricio Costa Romão

No quesito “avaliação da administração” dos governantes a forma predominante usada pelos institutos de pesquisa é indagar aos respondentes se o mandatário está realizando uma administração “ótima, boa, regular, ruim ou péssima”.

Numa dada pesquisa, considere-se que as variáveis x*, y* e z* representam as seguintes subcategorias:

x* é a quantidade de avaliações ótima e boa;

y* é a quantidade de avaliações regular;

z* é a quantidade de avaliações ruim e péssima.

Para facilitar, imagine-se que y* inclui também as respostas “não sabe/não respondeu” dos eleitores, que é uma subcategoria residual e normalmente de pouca monta na dimensão “avaliação da administração”.

Leia mais…

O CRITÉRIO DO DATAFOLHA PARA EXPRESSAR “APROVAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO” EM PESQUISA ELEITORAL

11/06/2013

 Maurício Costa Romão

Aprovação de Dilma tem 1ª queda, de 8 pontos, e vai a 57%”(Manchete da FSP, primeira página, 9/06/2013).

“Pela primeira vez a popularidade da presidente Dilma Rousseff caiu. Pesquisa Datafolha revela que 57% da população avalia sua gestão como boa ou ótima…” (idem, matéria na primeira página).

Avaliação do governo Dilma: respostas estimuladas e únicas, em %” (subtítulo do gráfico principal, ibidem)

No quesito “avaliação da administração” dos governantes, os institutos de pesquisa costumam inquirir os respondentes de duas maneiras: uma, indagando se o mandatário está realizando uma administração “ótima, boa, regular, ruim ou péssima”, outra, instando-os a declararem se “aprovam ou desaprovam” a gestão em andamento.

Leia mais…

MARKETING POLÍTICO E PESQUISAS ELEITORAIS

19/04/2013

Maurício Costa Romão

PESQUISA ELEITORAL E CRONOLOGIA

13/12/2012

Eleitor

“Normalmente a gente vê uma pesquisa de intenção de votos publicada em um determinado jornal, observa os resultados, mas dá pouca atenção à data em que a pesquisa foi realizada. Essa data é, assim, tão importante?”

Maurício Costa Romão

Muito importante! A cronologia no âmbito das pesquisas de intenção de votos é um aspecto fundamental na correta interpretação dos resultados. O eleitor tem sempre que reparar quando foi feita cada pesquisa.

A data de aplicação de questionários no campo é transcendental: as datas mais recentes são as mais relevantes, porque incorporam a evolução mais atual do dinâmico panorama político-eleitoral e captam os últimos sentimentos do eleitor. Uma pesquisa divulgada hoje pode estar defasada, dependendo de quando foi a campo.

Leia mais…

INDEFINIÇÕES ÀS VÉSPERAS DO PLEITO

06/10/2012

Fonte: elaboração própria, com base em pesquisas do IPMN

Maurício Costa Romão

Novos números da última pesquisa de intenção de votos do IPMN para prefeito do Recife, com trabalho de campo nos dias de 3 e 4 de outubro, foram divulgados na web, nesta sexta, 5/09, pelos portais LeiaJá e NE 10. Os resultados detalhados deste levantamento foram publicados hoje pelo JC. O candidato pessebista, Geraldo Júlio, atingiu agora 40% de intenções de voto (decresceu dois pontos em relação à pesquisa anterior), Daniel Coelho pontuou 23% (cresceu um ponto), Humberto Costa ficou com 16% (mesma percentagem anterior) e Mendonça Filho, com 4%, ganhou um ponto.

Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação