Olinda

VOX POPULI, E DAÍ?

16/08/2011

Por Maurício Costa Romão

Que tal colocar no Google algo como: protestos nos municípios contra o aumento do número de vereadores”? O consulente ficará simplesmente estarrecido, tamanha a quantidade de manifestações contrárias a esse abuso da edilidade brasileira.

Há de tudo: outdoors, faixas, passeatas, protestos de estudantes, associações de moradores, sindicatos, empresários, etc. Em São José do Rio Preto (SP), no dia da votação do aumento do número de vereadores, de 17 para 23, o presidente da Câmara, percebendo que os edis se intimidaram com o protesto das galerias e o projeto ia ser rejeitado, encerrou a seção alegando “falta de condições de trabalho”.  Ele e os demais vereadores saíram escoltados do legislativo pela polícia militar.

Leia mais…

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS 2012: JABOATÃO E OLINDA (Final)

12/07/2011

 

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS 2012: JABOATÃO E OLINDA (Final)

(Nota Técnica)

Por Maurício Costa Romão

Estimativas do QE e as vagas das Câmaras

A partir dessas suposições, foi possível então estimar os votos válidos correspondentes a cada hipótese de evolução das mencionadas relações e, finalmente, projetar os possíveis quocientes eleitorais associados a cada estimativa dos votos válidos. Isso pode ser visto nas Tabela 5 e 6.

Leia mais…

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS: EM JABOATÃO E OLINDA EM 2012 (Terceira Parte)

11/07/2011

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS 2012: JABOATÃO E OLINDA (Terceira Parte)

(Nota Técnica)

Por Maurício Costa Romão

Estimando o QE: as hipóteses

Como as variáveis que definem o QE são, à exceção do eleitorado e do número de cadeiras parlamentares, todas conhecidas post factum, depois do pleito, fazer estimativas desse quociente é sempre um exercício que requer formulação de muitas hipóteses.

Entretanto, com base no comportamento evolutivo das variáveis-padrão acima mencionadas é possível fazer uma prospecção bastante razoável do seu valor aproximado para a eleição do ano de 2012 nos municípios de Jaboatão e Olinda.

Como se discutiu anteriormente, prognosticar o QE envolve estimar os votos válidos, posto que o quantitativo de vagas legislativas já é dado (excepcionalmente para a próxima eleição proporcional de 2012, deverá haver mudanças nessas vagas devido à emenda constitucional de setembro de 2009, que alterou o número de vereadores no País).

Leia mais…

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS 2012: JABOATÃO E OLINDA 2012 (Segunda Parte)

09/07/2011

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS: EM JABOATÃO E OLINDA EM 2012 (Segunda Parte)

(Nota Técnica)

Por Maurício Costa Romão

Relações

Vê-se das Tabela 1e 2 que o QE tende a aumentar de um pleito para outro (exceto o caso de Olinda de 2004 para 2008). Mantidas as vagas parlamentares, isso se deve ao crescimento contínuo dos votos válidos que, por sua vez depende do que acontece com os votos brancos e nulos e com a abstenção. Com efeito, já se estabeleceu antes, por definição, que

VV = VA – (VB + VN)

Dividindo os dois lados desta equação pelos votos apurados (VA), tem-se:

VV/VA = 1 – [(VB + VN)/VA]

Onde

0 ‹ (VB + VN)/VA ‹ 1

Assim, toda vez que aumenta a proporção de votos brancos e nulos no total de votos apurados, diminui a proporção de votos válidos nesse total e vice-versa. Portanto, um aumento da incidência de votos brancos e nulos, como proporção dos votos apurados, afeta negativamente a fração dos votos válidos e uma diminuição impacta positivamente.

Leia mais…

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS 2012: JABOATÃO E OLINDA (Nota Técnica – Primeira Parte)

08/07/2011

ESTIMANDO QUOCIENTES ELEITORAIS 2012: JABOATÃO E OLINDA (Primeira Parte)

(Nota Técnica)

Por Maurício Costa Romão

Preliminares

O quociente eleitoral (QE) é uma variável-chave das eleições proporcionais, pois somente os partidos ou coligações que lograrem votação suficiente para ultrapassá-lo é que podem ascender ao Parlamento. Daí por que é às vezes chamado de cláusula de barreira.

Uma característica que o torna Meio que enigmático é o fato de que sua determinação só pode ser feita depois de computados todos os votos da eleição, quer dizer, após totalizados o eleitorado (EL), a abstenção (AB), os votos apurados (VA), os votos brancos (VB), os votos nulos (VN) e, conseqüentemente, os votos válidos (VV). Dessas variáveis, a única que se conhece de antemão é o eleitorado. As outras, só depois do pleito.

Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação