Neurociência

PAIXÃO E LIVRE-ARBÍTRIO

02/03/2012

SUZANA HERCULANO-HOUZEL 

Neurociência – não escolhemos por quem nos apaixonamos, mas podemos decidir o que fazer a respeito

Meu anfitrião australiano, também neurocientista, vive me atormentando por uma questão: se temos, ou não, liberdade em nossas escolhas. “Não escolhemos por quem nos apaixonamos” é como ele costuma abrir nossas discussões, nas quais tenta me convencer de que livre-arbítrio não existe e eu tento convencê-lo do contrário.

Leia mais…

LAVAREDA BUSCA RAZÃO DO VOTO NA NEUROCIÊNCIA

10/05/2011

 

Cesar Felício, Belo Horizonte, 09/05/2011

Valor Econômico

Eleições: Proposta envolve monitoramento cerebral, cardíaco, respiratório e ocular do eleitor

Lavareda: método detecta quando, nas pesquisas qualitativas, opiniões são emitidas por terem maior aceitação social

O cientista político Antonio Lavareda, dono do instituto Ipespe e da empresa de consultoria MCI e colaborador frequente de campanhas eleitorais do PSDB e do DEM, está propondo uma mudança radical nas estratégias de marketing político no Brasil a partir das próximas eleições. Além do suporte de pesquisas quantitativas e qualitativas, Lavareda sugere o monitoramento neurológico de grupos de eleitores. A tese de aplicar os fundamentos da neurociência na política foi apresentada na semana passada uma plateia de pesquisadores durante o Congresso Latino Americano de Opinião Pública, em Belo Horizonte.

Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação