Moralismo

AUTÊNTICO E FALSO MORALISMO

05/08/2011

 

Folha de Pernambuco, 05/08/2011

Editorial

A torrente de denúncias de irregularidades sobre desvios de recursos públicos prossegue como se fosse uma ocorrência rotineira no País. A onde de fatos comprometedores, verdadeiros ou não, porém, vem de longe, de décadas passadas.

Vamos nos restringir, para não ocuparmos maior número de linhas, ao início da década de 1950, a partir do governo constitucional do presidente Getúlio Vargas. Este, por adotar uma política dirigida em benefício dos trabalhadores e do próprio interesse nacional, tornou-se vítima indefesa dos seus adversários, quando do atentado em que foi assassinado o major da Aeronáutica, Rubem Vaz, certa noite, no Rio de Janeiro, em 1954, ao acompanhar o líder oposicionista, Carlos Lacerda, à sua residência, sendo ele um dos corifeus da União Democrática Nacional (UDN).

Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação