Fatores Imponderáveis

FATORES IMPONDERÁVEIS

20/10/2010

Fernando Rodrigues

Folha de S.Paulo, 20/10/2010

BRASÍLIA - As novas pesquisas de opinião nesta semana dirão se Dilma Rousseff (PT) de fato estancou sua sangria de votos. Mesmo que a petista se distancie um pouco de José Serra (PSDB), parece haver um consenso entre os analistas dos dois lados da disputa: esta será uma eleição parelha.

Esse diagnóstico pode até estar errado. Mas petistas e tucanos estão escaldados. Ninguém se arrisca a fazer previsões arrojadas. Vários fatores imponderáveis na atual conjuntura impedem prognósticos peremptórios e definitivos.

Para começar, esta é a disputa presidencial mais sem emoção da história do Brasil. Muitos eleitores votam contra, e não a favor. A neutralidade do PV e o “voto crítico” em Dilma recomendado pelo PSOL são prova desse estado de criogenia geral. O clima morno não favorece uma avalanche de apoio apenas para um dos lados Leia mais…

Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação