SENADORES DERRUBAM PROPOSTA QUE MUDA ELEIÇÃO

08/07/2011

 

Folha de S.Paulo, 07/07/2011

Adoção da lista fechada não obteve consenso

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado derrubou ontem a adoção das “listas fechadas” no sistema eleitoral brasileiro. Apesar de a comissão especial que analisou a reforma política na Casa ter aprovado a mudança, a CCJ optou por manter o modelo em vigor no país. Como não há consenso entre os senadores sobre o modelo, um grupo de congressistas quer levar a discussão para o plenário do Senado.

Nas listas fechadas, os eleitores passam a votar diretamente nos partidos. Cada sigla elabora uma lista com seus indicados para ocupar as vagas obtidas nas eleições proporcionais (deputado federal, estadual e vereadores). O número de eleitos depende da quantidade de votos recebidos por cada sigla.

A comissão também rejeitou proposta do senador Romero Jucá (PMDB-RR) de estender o sistema majoritário para as eleições da Câmara. A proposta era viabilizar o voto diretamente nos candidatos, como no Senado.

Pelo texto de Jucá, as eleições majoritárias da Câmara deveriam seguir o modelo em que Estados e DF são transformados em distritos, com a eleição de seus representantes pelo voto majoritário. Os integrantes da CCJ discutiram as duas propostas, mas não houve consenso. O modelo em listas fechadas era defendido principalmente pelo PT.

Nenhum Comentário
Deixe seu comentário
Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação