Pesquisa da Exatta em Pernambuco: Eduardo 61% contra 30% de Jarbas

07/06/2010
 

Fonte: Mar 1 (Datafolha), Mar 2 (IMN); Ago 1 (Vox Populi), Ago 2 (IMN); Nov (IMN); Dez 1 (Ibope), Dez 2 (Datafolha); Fev (Vox Populi); Mai 1 (Vox Populi), Mai 2 (Ibope), Mai 3 (IMN); Jun (Exatta).

 

Por Maurício Costa Romão

Pesquisa do Instituto Exatta sobre intenção de votos para o governo do Estado de Pernambuco, publicada neste último domingo, dia 06 do mês corrente, pelo jornal “Diário de Pernambuco”, mostrou que o atual Governador Eduardo Campos tem uma larga margem de vantagem sobre o Senador Jarbas Vasconcelos: 61% versus 30%.

A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi realizado entre os dias 29/05 e 1º de junho, constou de 2002 entrevistas e foi registrado no TRE sob o número 23895.

O Gráfico que acompanha o texto exibe a evolução de intenção de votos, oriunda de diversos institutos de pesquisas (listados ao pé do Gráfico), para os dois pré-candidatos desde março do ano passado, incluindo os números atuais do Exatta.

Como as pesquisas provêm de entidades diferentes elas não têm o mesmo desenho de concepção metodológica (tamanho da amostra, margem de erro, definição de cotas, modelo de questionário, procedimento de campo, etc.) e, portanto, não são estritamente comparáveis.

Dessa forma, as eventuais variações havidas nas intenções de voto dos candidatos, de uma pesquisa para outra, podem ter sido, de fato, derivadas de mudanças nas preferências da população, e não resultantes de modificações de metodologia ou de coleta de informações.

Ainda assim, com o devido cuidado interpretativo, é admissível usar-se uma seqüência de levantamentos originários de institutos diversos com o fito de detectar tendências.

Antes da pesquisa do instituto Exatta havia, nos últimos três levantamentos, uma nítida trajetória descendente de intenções de voto para o Governador Eduardo Campos, como se ele fora adentrar no patamar de 45 a 50% dessas intenções.

Sob esse aspecto não deixa de ser surpreendente o resultado do instituto Exatta, mormente quando o Senador Jarbas Vasconcelos teve sua pré-candidatura lançada há quase um mês do trabalho de campo da pesquisa.

Do ponto de vista de tendência, entretanto, aí considerando todos os levantamentos desde março de 2009, projeções lineares simples, sem maiores rigores estatísticos, apontavam, ceteris paribus, para um percentual de intenções de voto a ser alcançado por Eduardo no entorno de 58,6%, visto que sua linha de tendência é moderadamente ascendente.

No que diz respeito a Jarbas, os últimos três levantamentos antes do Exatta não deixavam claro se havia uma trajetória ascendente de suas intenções de voto. Como a reta de tendência relativa aos percentuais correspondentes à linha azul tem inclinação ligeiramente descendente, o exercício estatístico mencionado projetava, tudo o mais permanecendo inalterado, um percentual de intenções de voto gravitando nos arredores de 27,3%, o que dá, praticamente, os mesmos 31 pontos de diferença registrados na pesquisa original.

Após as Convenções e com o início dos programas televisivos o quadro tende a ficar mais claro. Por enquanto, em que pese a ampla vantagem de Eduardo sobre Jarbas, em termos de intenção de votos, é muito prematuro fazer prognósticos fundamentados.

Nenhum Comentário
Deixe seu comentário
Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação