O PONTO DA VIRADA E AS EPIDEMIAS ELEITORAIS

09/02/2012

 

Adriano Oliveira

O fantástico livro de Malcolm Gladwell, O ponto da virada, precisa ser lido por estrategistas políticos e candidatos. Gladwell não aborda especificamente o tema eleições. Porém, a sua abordagem incentiva os candidatos e estrategistas a refletiram sobre a dinâmica do processo eleitoral. Malcolm Gladwell trabalha com dois termos que fornecem indícios explicativos quanto às possibilidades de sucesso eleitoral dos candidatos. O primeiro termo é o ponto da virada. O autor afirma que o ponto da virada representa a ruptura com uma ordem presente. Neste caso, candidatos mal avaliados ou com reduzido percentual de intenção de votos podem vir a vencer a eleição, pois num dado instante, ocorreu o ponto da virada.

O outro termo abordado por Malcolm Gladwell é o de epidemias. Segundo Gladwell, epidemias surgem nas sociedades, as quais se caracterizam pelo envolvimento de variados indivíduos em um fenômeno social. Ou seja: a partir da ação de diversos indivíduos, um fenômeno social surge. O ponto da virada é provocado por um conjunto de atores. Então, a virada ocorre em razão do início da formação de uma epidemia. Após a virada, constata-se de modo nítido a epidemia.

Tenho a hipótese de que existem o ponto da virada e epidemias em eleições. Deste modo, prefeitos mal avaliados poderão vencer a disputa eleitoral em razão de estratégias eficientes, as quais possibilitam a formação de epidemias eleitorais e que proporcionam o ponto da virada. Após a virada, a epidemia eleitoral em torno de um candidato se consolida e este vence a competição eleitoral.

De modo semelhante, é possível que candidatos da oposição animem o eleitor e possibilitem a formação da epidemia eleitoral. Por consequência, o ponto da virada ocorre, a epidemia eleitoral se consolida e o candidato vence a disputa eleitoral.

Ressalto que a formação de epidemias eleitorais e viradas estão a depender da interpretação correta de pesquisas eleitorais e da criação de estratégias. Sem pesquisas e estratégias, epidemias não surgem, muito menos a virada.

Adriano Oliveira – Doutor em Ciência Política

Professor da UFPE

twitter.com/adriano_oliveir

facebook.com/adrianopolitica

                                                        Cientista Político – http://www.leiaja.com/

 

 

Nenhum Comentário
Deixe seu comentário
Sobre o autor

Maurício Costa Romão é Master e Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, sendo autor de livros e de publicações em periódicos nacionais e internacionais...

continue lendo >> Maurício Romão

Copyright © 2012 Maurício Romão. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: 4 Comunicação